Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Tether planeja investimento bilionário em mineração de Bitcoin no Uruguai

A Tether escolheu o Uruguai para receber o primeiro investimento da empresa em mineração de Bitcoin, marcando a entrada em um novo setor.

O pequeno país sul-americano, com população de pouco mais de 3 milhões de habitantes, foi o escolhido pela Tether para lançar seu projeto de mineração em Bitcoin. A gigante responsável pelo USDT, a stablecoin que transaciona cerca de US$8 trilhões por ano, destacou as características que levaram a essa escolha.

Primeiramente, a Tether apontou que o Uruguai possui ao menos 94% da sua energia vinda de fontes renováveis. Sendo assim, esse fator foi considerado crucial pela empresa para lançar um projeto de mineração de Bitcoin com mínimo impacto.

Embarque em mais de 150 horas de conteúdo exclusivo sobre o universo das criptomoedas e blockchain na Plataforma BlockTrends.

Adicionalmente, com receita de US$10 bilhões por ano, a empresa está se associando a um parceiro local para o investimento.

Além disso, há alguns poucos dias, a Tether Holdings também anunciou que destinará 15% do seu lucro para aumentar suas reservas de Bitcoin. É importante ressaltar que, atualmente, a Tether mantém US$1,5 bilhão em BTC.

Por fim, a ideia da Tether é aumentar sua sinergia com a maior criptomoeda do mercado. Dessa forma, o aumento de reservas em cripto favorece a companhia. Ao contrário das reservas bancárias, as reservas em Bitcoin são transparentes e possíveis de serem visualizadas na blockchain.

O USDT

Maior stablecoin do mercado, o USDT, ou o “Tether Dólar”, possui cerca de US$83 bilhões em circulação. 

As stablecoins permitem que usuários transfiram recursos em questão de minutos, ou mesmo segundos. Dessa forma, é possível adequar a velocidade de transações na blockchain com o sistema bancário, evitando burocracia e demora nas transferências.

Além disso, por meio das stablecoins, torna-se possível transferir recursos de um país para o outro em poucos minutos, ao contrário do sistema tradicional que utiliza bancos, onde as transferências podem demorar até 4 dias.

É importante ressaltar que as stablecoins apresentaram um crescimento de 600% em uso desde 2020. Atualmente, o valor transacionado por elas supera o Google Pay, Apple Pay e Mastercard, ficando atrás apenas da Visa em total transacionado.

Uruguai e as criptomoedas

O Uruguai, que já foi apelidado de “Suíça da América do Sul”, graças a sua estabilidade política, lançou nos últimos anos uma série de políticas positivas sobre o setor de cripto.

Em 2020, 6 meses antes da China, o Uruguay lançou o “e-Peso”.

O país também possui uma das regulações mais confiáveis em termos de operações envolvendo criptoativos. 

Desde setembro de 2022, o Uruguai possui um marco regulatório ativo no setor.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Por que o Bitcoin está caindo tanto nesta sexta-feira (12) Quanto valem as criptomoedas de Times Brasileiros Golpe faz investidores perderem R$1,3 milhão em 2 minutos em criptomoeda Criptomoeda ENA contraria Bitcoin e dispara 20% hoje A ‘retaliação’ de Musk: 50% de desconto na Starlink ou internet de graça