Notícias

São Paulo empreende e lança Fintech estatal com cartão de crédito (e R$200 de anuidade)

Substituindo o atual cartão de transporte da região metropolitana, o “Top” deve permitir aos usuários utilizaram o mesmo cartão com as funções de débito e crédito.

Poucos dias após o Nubank surpreender o mercado com seus dados números no prospecto do IPO, como a captação de 2,1 milhões de clientes mensalmente, o governo de São Paulo inovou lançando sua própria Fintech, a “Top”.

Em uma parceria com a Mastercard, a Top deve substituir o “BOM” (bilhete de ônibus metropolitano), nas integrações de metrô, trem e ônibus na região metropolitana de São Paulo.

Ao contrário do antigo cartão, cujos créditos serão válidos até 31 de março de 2022, o novo cartão contará com algumas opcionalidades, como a função de Débito, Crédito e Conta de Digital.

São ao menos 7,8 milhões de usuários diários do sistema, que poderão manter o desconto de integração nas tarifas de metrô e ônibus, além de se tornarem potenciais clientes das novas funções do cartão.

O novo cartão terá emissão gratuita, mas ativar as opções de crédito significa assumir uma mensalidade de R$16,90, isto porque, ao contrário das dezenas de Fintechs como Inter, Nubank e outros, o cartão lançado pelo governo terá custos cobrados diretamente do consumir, em torno de R$200 anuais.

A plataforma, administrada pela empresa Transppass, pode ser baixada em Ios e Android.

Para os interessados, é possível evitar a taxa de emissão do cartão indo até uma loja Pernambucanas. Se preferir receber em casa, o cliente, ou usuário, será cobra

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
7 famosos que investem em NFTs Entenda a questão envolvendo Rússia e Ucrânia 5 vezes que disseram que o Bitcoin morreu Conheça as 6 moedas que permanecem no Top 20 das maiores criptos desde 2017 Em um mês Nubank perde um terço do valor de mercado