Blockchain

Russos compram $1,5 bilhão em Bitcoin em um único dia

O aumento das sanções e exclusão da Rússia do SWIFT, levaram a um aumento expressivo nas buscas por “биткойн”, ou Bitcoin em russo.

O início do conflito entre Rússia e Ucrânia na última semana levou a uma corrida de especialistas para comemorar a alta do ouro e a queda do Bitcoin. O fenômeno, um caso raro, durou meras 8h.

Os amantes do ouro, o ativo que tem 80% do seu estoque controlado por Bancos Centrais, viram o preço do metal derreter conforme a temperatura do conflito aumentou.

Para os russos, porém, o que chamou atenção foi a inevitabilidade das sanções ao país.

A Rússia foi, como se esperava, banida do SWIFT, o mecanismo de confirmações de transações internacionais, o que levou o rublo a derreter ao menos 30% em um dia.

A moeda russa, que acumula queda de 90% desde que Vladimir Putin assumiu a presidência da Rússia, se tornou um tormento para a população que se via presa em um ativo sem liquidez, ou mesmo valor.

Chamado também de “ouro digital”, pelas suas características, o Bitcoin foi o ativo mais buscado por lá nas últimas semanas.

Desde o início do conflito, a busca por Bitcoin em russo, subiu de 15 para 62, ainda abaixo do nível de maio de 2021, quando o preço do ativo estava em $60 mil, mas em uma crescente.

O resultado foi uma alta do próprio Bitcoin, saindo de $37 para $44 mil em questão de poucos dias.

Os motivos, como lembra a tese do “ouro digital”, são a facilidade de transacionar Bitcoins, algo que pode ser feito em larga escala e mesmo “offline”, além da transferência mais ágil e menores custos de custódia. Em suma, benefícios que o ouro físico, ou certificados de ouro, não possuem.

Segundo o Banco Central russo, os habitantes do país possuem cerca de $8 bilhões em criptomoedas, um valor similar ao Brasil, com $6 bilhões, mas em uma crescente maior por lá.

A expectativa de alguns entusiastas é que as sanções, que tornaram inúteis cartões de crédito ou homebrokers, fazem com que o aumento de usuários de cripto suba ainda mais rápido na Rússia.

A Rússia é hoje o segundo país com maior adoção de cripto, com 11,91% da população detendo criptomoedas, uma posição abaixo da Ucrânia, com 12,73%.

Em um único dia, compras no par Bitcoin/Rublo atingiram $1,5 bilhão. Na prática, russos aumentaram sua posição em cripto em ao menos 30% em um único dia, de acordo com dados da Coindesk.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.