Tecnologia

Governo da Noruega irá lançar plataforma na rede Ethereum

Construída na rede Arbitrum, uma solução escalável da rede Ethereum, a Noruega deve lançar uma plataforma de registros para empresas privadas.

Sinalizando a integração de serviços públicos com a tecnologia Blockchain, o governo da Noruega acaba de anunciar que está lançando uma solução dentro do domínio da rede Ethereum.

O projeto se trata de uma plataforma que disponibiliza acesso às chamadas capitalization tables registradas em blockchain.

Capitalization Tables são, em suma, os registros societários de uma empresa não listada, que inclui os dados referentes a rodadas de investimentos anteriormente realizadas e suas respectivas fatias adquiridas.


A plataforma será lançada sob a rede Arbitrum, desenvolvida pela Offchain Labs, que promete ser uma solução escalável de segunda camada capaz de lidar com mais transações que a Ethereum

A partir do projeto, empreendedores e investidores de startups vão ser capazes de lidar com uma maior quantidade de dados sem a devida dificuldade tradicionalmente existente em legislações governamentais, podendo negociar fatias empresariais via transações listadas em blockchain.

O que é o Ethereum?

Sendo a segunda maior criptomoeda, apenas atrás do Bitcoin, o Ethereum na verdade é muito diferente do Bitcoin, não sendo caracterizado exatamente como uma moeda ‘’concorrente’’.

Na verdade, o Ethereum (ETH) que todo mundo conhece não é uma criptomoeda, e sim um token. Um token é de forma simples uma criptomoeda que não possui sua própria rede, e é armazenada em uma outra blockchain. Logo, na blockchain da rede ETH, existe o Ether, o token que é conhecido por toda comunidade.

Tanto o Bitcoin quanto o Ethereum permitem que você use dinheiro digital sem a participação de terceiros, mas a rede ETH fornece a possibilidade de programar projetos próprios dentro dela.

Por meio dos chamados Smart Contracts e Dapps, projetos são desenvolvidos dentro da rede eth, sendo comumente chamados como DeFi’s (finanças descentralizadas). Jogos, NFTs e exchanges são alguns dos exemplos do que é possível criar na blockchain do Ethereum.

A plataforma pode suportar muito mais aplicativos do que ETH e outras criptomoedas. Os usuários da rede podem criar, publicar, monetizar e usar uma gama diversificada de aplicativos na plataforma, e podem usar ETH ou outra criptomoeda como pagamento.

A ideia central do Ethereum é alavancar a tecnologia utilizada no Bitcoin para as mais diversas aplicações, para isso, a estrutura da rede tem diversas diferenças em relação ao Bitcoin, destacando-se pelo tamanho superior do bloco da rede ETH. 

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
Faraó do Bitcoin declara R$60 milhões em campanha política Brasil volta a crescer e PIB sobe 0,69% em junho Quanto os bilionários brasileiros já perderam em 2022 Como o Flamengo saiu da falência para o maior orçamento do Brasil Inflação mensal na Argentina supera a anual no Brasil em Julho