Artigo

Fundador do Ethereum doa $1,15 bilhão para combate a Covid após vender “memecoins”


Por Felippe Hermes
Maio 12, 2021

[post-views]

Após receber $20 bilhões em “memecoins”, Vitalik Buterin realiza uma nova doação, de $1,15 bilhão, desta vez para o combate a pandemia na índia

A escalada de preço em projetos como Shiba, uma moeda meme que imita o Dogecoin, outro meme mais conhecido, levou não apenas alguns apostadores a ganharem uma fortuna, como também um veterano do ramo de cripto.

Vitalik Buterin, co-fundador da rede Ethereum, onde estão as moedas como Shiba, recebeu “de presente”, metade das moedas criadas.

Tudo sobre blockchain, investimentos e economia.

Assine a nossa newsletter

BLOCKTRENDS

Assine Grátis nossa Newsletter e acompanhe as tendências sobre blockchain, investimentos e economia.

A ideia, segundo os fundadores, era ‘queimar’ as moedas, reduzindo assim sua oferta, além de garantir uma publicidade gratuita, claro.

Vitalik recebeu em torno de $8 bilhões em moedas apenas da Shiba.

Hoje entretanto, contrariando a ideia dos fundadores da Criptomoeda, o fundador do Ethereum decidiu vendê-las, doando o resultado para Instituições de caridade.

Dentre as doações está uma no valor de $1,15 bilhão para a iniciativa “Índia Covid Crypto-relief”

O patrimônio de Vitalik equivale a $21 bilhões, dos quais $18,5 bilhões estão em “Shiba”, $920 milhões em Akita e $375 milhões em Dogecoin (sim, todas moedas de cachorrinhos memes), além de $1.3 bilhão em Ethereum.

As moedas memes tem sido acusadas de elevar o custo de transação na rede Ethereum, que atingiu seu maior valor da história, de $51 em média por transação.

Ao menos para Buterin porém, o ganho ainda é considerável.

Para se manter atualizado, siga a QR Capital no Instagram e no Twitter.

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail