Blockchain

BREAKING: Ucrânia legaliza Bitcoin poucos dias após a Rússia

Dias após a sinalização por parte da Rússia de que consideraria criptomoedas como análogas a moedas fiduciárias, a Ucrânia avança na regulação para tornar mais seguros os investimentos em criptomoedas no país.

O vice-primeiro ministro ucraniano Mykhailo Fedorov, também ministro de transformação digital do país, anunciou hoje que a Ucrânia está adotando uma nova legislação em torno do Bitcoin e outras criptomoedas.

Segundo Fedorov, a nova legislação deve proteger investidores e garantir maior segurança e menores riscos de abusos ou fraudes.

A Ucrânia é atualmente um dos 5 países com maior usabilidade de bitcoin e cripto, ao lado da Índia, Vietnã, Paquistão e Kenya.

Estima-se que ao menos 5,5 milhões de pessoas invistam em cripto no país do leste europeu.

O processo aprovado hoje é um complemento de uma sinalização já dada pelo parlamento ucraniano em julho e setembro do último ano de que avançaria na regulação do setor.

Estima-se que os ucranianos tenham transacionado cerca de $8 bilhões anuais em cripto, número similar aos brasileiros que investiram $6.6 bilhões em 2021.

Como tem se tornado comum, em especial após o banimento de mineração de cripto na China, determinados países têm visto a regulamentação de exchanges e outros meios de investimento em cripto, ou em mineração, como uma maneira de atrair investimentos, ou simplesmente não “ficar de fora” de uma área relevante da economia hoje dominada pelos Estados Unidos.

No caso da Rússia, há poucos dias o próprio presidente Vladimir Putin declarou que o excedente energético do país poderia ser direcionado para mineração de cripto, e que a ideia de banimento de criptos, dada pelo banco central russo, era “radical e pouco realista”.

Estimativas recentes lançadas pelo governo russo dão conta de que cidadãos do país possuem algo em torno de $200 bilhões em cripto, o que poderia gerar uma receita anual de $13 bilhões em impostos, caso regulamentado.

O valor equivale a toda receita estimada pelo governo russo com o Nord Stream 2, o gasoduto que ligaria a Rússia diretamente à Alemanha.

O governo russo se prepara para reconhecer criptos como “análogas a moedas”, sinalizando também um potencial e que as criptos poderiam dar autonomia ao país em meio a possíveis sanções internacionais.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.