Blockchain

QBTC11 e QETH11 são os dois ETFs com maiores rentabilidades da B3 em 2021

O 1° ETF de Bitcoin da América Latina, QBTC11, registrou o melhor desempenho entre os ETFs mais negociados da B3, com uma variação de 81,7% desde seu lançamento.

Os fundos negociados em bolsa (ETFs) têm se tornado um veículo de investimento cada vez mais popular na B3. Os investidores aproveitam os ETFs como parte de sua estratégia de investimento, transformando uma diversificação de portfólio em uma tarefa muito mais simples que o convencional . Esses benefícios ajudaram a impulsionar o total de ativos do ETF sob gestão para mais de US $5 trilhões em 2020. 

Embora os apelidados “fundos de índice” sejam uma ferramenta relativamente antiga no mundo dos investimentos, o setor que se destacou no universo dos ETFs tem poucos anos de existência. Ocupando 4 dos 5 lugares entre os melhores ETFs da bolsa, os criptoativos foram destaque em 2021.

Fonte: QR Capital (@qrcapital)

O QBTC11, ETF de Bitcoin lançado em abril pela gestora QR Asset Management, possui o melhor desempenho entre os seus concorrentes, com uma performance acumulada de +81,7% desde seu lançamento. 

Dentre os ETFs que investem no mercado local, o BOVA11 é o mais popular do Brasil, com 126.095 investidores. Ele replica o índice Ibovespa, que reúne as companhias mais negociadas do mercado. O BOVA11 também segue esse índice e também está na lista, com 12.185 investidores. 

Além do QBTC11, a QR Asset Management também lançou o 1° ETF de Ethereum da B3, o QETH11, que acumula uma alta de quase 70% desde que foi disponibilizado para negociações na B3. 

Ao todo, nenhum dos 5 melhores ETFs se relacionam de alguma forma com investimentos internos no Brasil, uma vez que, o BITH11 e o ETHE11 também replicam o desempenho do Bitcoin e Ethereum, e o IVVB11 está vinculado ao índice S&P500 que reúne as 500 maiores empresas de capital aberto no EUA.

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.