Economia

Como os Seminole se tornaram uma nação indígena de $12 bilhões

Parte do estado da Flórida, a nação indígena Seminole se caracterizou pelos empreendimentos voltados para os jogos de azar.

A história de amor entre Mataoka e o inglês John Rolfe se tornou ao longo dos séculos inspiração para filmes e livros. 

Mataoka, ou Pocahontas como era conhecida na infância, pertencia a uma tribo indígena chamada de Powhatan, na Virgínia, a primeira das 13 colônias americanas.

Sua história com John Smith, como ficaria conhecido o colonizador inglês, faz parte de uma rara exceção na sangrenta história americana envolvendo nativos e colonizadores.

Na prática, a colonização americana passou longe do casamento feliz entre a filha do chefe indígena e o militar inglês que deixaria ao menos 100 mil descendentes nos dias atuais (incluindo nomes como Nancy Reagan, a ex-primeira dama americana).

Foram ao menos 12 milhões de indígenas mortos entre 1492 e 1900 nos Estados Unidos, cerca de 1/10 do total de vítimas do processo colonizatório nas Américas.  

Ainda assim, a tribo de Pocahontas foi também a primeira a presenciar uma relação que dura até os dias atuais, de nação soberana (ou quase).

Longe de ser o ato de paz entre os povos descrito no desenho da Disney de 1995, o acordo de Powhatan estabeleceu um marco que viria a ser seguido séculos mais tarde, quando da definição das nações indígenas.

Este marco, tribos indígenas possuem autonomia similar à dos 51 estados federados americanos, o que na prática implica na possibilidade de regular e criar leis locais. 

Sua única exclusão é referente aos papéis típicos do governo federal americano: moeda, relações internacionais e militar.

De fato, a despeito das exceções, boa parte das tribos americanas apresenta uma renda familiar menor que a do país, dr $49 mil dólares anuais (contra $64 mil da renda média americana e $4,8 mil no Brasil). 

Também em sua maioria, estes 5 milhões de indígenas americanos vivem em territórios controlados Bureau Indian Affairs, a agência do governo americano responsável por gerir ativos de reservas indígenas (não confundir reservas e nações indígenas, que se diferem no grau de autonomia).

Tal autonomia, porém, e ainda que acompanhada de uma redução drástica nos territórios indígenas, levou em alguns casos a exemplos bem sucedidos de tribos que exploram essa situação para gerar retorno aos seus membros.

Este é o caso da tribo Seminole, uma tribo indígena dos estados da Flórida e Oklahoma.

Com uma difícil integração com os brancos, os indígenas do ramo da Flórida, foram na maior parte do tempo uma tribo composta por membros vivendo em situação de miséria.

A história da tribo de 4,3 mil membros, começou a mudar em 1977, quando o primeiro empreendimento foi criado, uma tabacaria livre de impostos.

Logo na sequência, os Seminole estabeleceram um bingo. O clássico jogo (proibido no Brasil), começou a gerar receita para a tribo.

Em 1979, Jim Billie se uniu a tribo para dar um passo maior: um Cassino.

Os Seminole estabeleceram o primeiro Cassino indigena americano, um caso que foi parar na suprema corte americana. O motivo? Jogos de azar são proibidos na Flórida. 

O estado da Flórida buscava fazer valer sua legislação, já os Seminole buscavam reafirmar sua autonomia para desenvolver leis.

Apesar de ser sede de Las Vegas, a mais conhecida cidade do mundo quando o assunto são Cassinos, os EUA ainda possuem legislação bastante restritiva na área, com a maior parte dos estados proibindo jogos de azar.

(Nota: Las Vegas existe justamente por ser um território autônomo onde as leis estaduais de Nevada não se aplicam).

Os Seminole venceram na justiça, e em 1988 o governo americano estabeleceu o Indian Gaming Regulatory Act, permitindo que as nações indígenas americanas estabeleçam suas próprias leis sobre jogos de azar.

A medida tornou mais seguro o Cassino de Hollywood (Flórida), criado pela Tribo.

Com um grande empreendimento na região, os Seminole ampliaram sua corporação para outras áreas, até que em 2006, por $965 milhões, compraram a marca Hard Rock Café, levando o controle da franquia de 124 hotéis pelo mundo.

Os investimentos diversificados, que incluem ainda pecuária, produção de laranjas e criação de peixes, geram uma receita anual de $2,5 bilhões, que se convertem em um cheque anual de $128 mil para cada membro adulto da tribo.

Hoje, a tribo controla ao menos 6 cassinos na Flórida e outros 6 em outros estados americanos.

Na prática, os Seminole possuem hoje um negócio avaliado em $12 bilhões, fazendo deles a segunda tribo mais rica dos EUA.

A federação de jogos indígena reporta ainda que 247 tribos americanas operam 527 instalações de jogos, gerando uma receita anual de $34,6 bilhões de dólares em 2019.

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
Problemas de liquidez afetam 4 plataformas cripto Torcidas brasileiras de futebol irritam jornais argentinos com piada Quanto ganham os executivos de empresas estatais 5 bancos que já revisaram o PIB brasileiro para cima em 2022 Como era o Brasil no ano da conquista do penta