Economia

Bitcoin segue empresas de tecnologia e desaba abaixo de $40 mil

Seguindo a tendência de empresas de tecnologia, Bitcoin sofre queda de preço com expectativa de alta de juros.

O aumento da correlação entre índices como S&P e o Bitcoin tem crescido ao longo dos últimos meses com a entrada de investidores institucionais e preocupações similares entre ambos, como a postura hawkish do Banco Central americano, o FED, em relação à inflação. Nas quedas o mesmo acontece, com o desabamento do preço da Bitcoin junto das empresas de tecnologia.

A expectativa de que 2022 traga ao menos 3 elevações de juros já resultou em uma precificação por parte dos títulos da dívida americana, que voltaram a ser negociados acima de 1%. No sentido oposto, empresas e tecnologia, cujos múltiplos dependem essencialmente de liquidez no mercado, seguiram no sentido oposto, com quedas significativas.

Por parte do Bitcoin, as notícias de que a Rússia pode banir atividades envolvendo mineração, pagamentos ou mesmo compra de Bitcoin, tiveram impacto, ajudando especialmente a reduzir um possível efeito positivo do avanço do Bitcoin na Turquia que, segundo especula-se, pode adotar o Bitcoin como moeda legal em uma tentativa de reduzir a inflação no país, a segunda maior do G-20.

Neste momento, o Bitcoin é negociado a $38,6 mil, com uma onda de vendas vinda principalmente da ásia, onde o temor de desaceleração econômica tem levado chineses a vender ativos.

Apesar de a aproximação com o mercado regulado não chegar a ser novidade, a queda repentina pegou investidores de surpresa, uma vez que segundo a CoinGlass, foram cerca de $250 milhões em liquidações nas últimas 12h, indicando que muitos investidores apostam na retomada do preço.

Outros ativos como Ethereum também sofreram quedas, levando a liquidação de $163 milhões.

Como aponta a casa de análise Delphi Digital, o momento de reprecificação de ativos em função da alta de juros atinge mais pesadamente ativos não geradores de renda, como Bitcoin, ouro e ações de tecnologia.

Ainda segundo a empresa, investidores institucionais têm mantido a tendência de realizar lucro desde o início do último trimestre.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
Problemas de liquidez afetam 4 plataformas cripto Torcidas brasileiras de futebol irritam jornais argentinos com piada Quanto ganham os executivos de empresas estatais 5 bancos que já revisaram o PIB brasileiro para cima em 2022 Como era o Brasil no ano da conquista do penta