Economia

43% de todos os dólares foram impressos desde 2020

Com a maior inflação em 40 anos, a política monetária expansionista do FED fez com que 43% de todos os dólares fossem impressos desde 2020.

Nesta terça (12), o U.S. Bureau of Labor Statistics, órgão responsável por formular o CPI (Consumer Price Index), divulgou os dados referentes ao mês de março, colocando os Estados Unidos na maior inflação anual dos últimos 40 anos.

Com a alta mensal de 1,2%, a inflação americana pós-pandêmica se consolidou como uma das maiores da história do país, pressionando o Federal Reserve.

Assim como nos EUA, os mais diversos países do globo estão enfrentando as consequências da conduta econômica que pautou o combate à pandemia. No Brasil, a inflação anual chegou a 11,3% neste mês, sendo o maior número dos últimos 19 anos.

Já em 2022, os Bancos Centrais se preparam para dar continuidade ao aperto monetário que sucede o maior crescimento monetário da história.

Os números, divulgados pelos próprios órgãos governamentais, colocam em questionamento as causas externas utilizadas para justificar a inflação presente na economia.

Segundo os dados do FRED, site do próprio Federal Reserve que disponibiliza dados sobre as atividades do Banco Central, entre janeiro de 2020 e fevereiro de 2022 o agregado monetário M0 cresceu em 75,4%.

De forma mais simples, de acordo com os dados, 43% de todos os dólares correntes na economia americana foram impressos desde o início de 2020, evidenciando um dos fatores que resultaram na crescente inflação.

Inflação anual americana chega a 8,5%, maior número em 40 anos

Divulgado na manhã desta terça-feira (12), o Consumer Price Index, principal índice da inflação americana, registrou uma alta de 1,2% em março.

O número veio de acordo com a projeção esperada, notavelmente elevada, que sinalizava uma alta de 1,2%. Em dados mensais, essa foi a maior alta desde outubro de 2005, já no acumulado anual, o valor chega a 8,5%, sendo a maior inflação de 40 anos.

Ontem (11), a Casa Branca realizou um pronunciamento relatando que espera uma inflação ‘extraordinariamente alta’ com a divulgação do resultado de março.

Sob o retrospecto do cenário inflacionário, a atual crise supera por larga vantagem a crise de 2008, quando o acumulado anual chegou a máxima de 5,6%. 

A crescente é superada apenas pela alta registrada no final dos anos 70 e início dos anos 80, quando o CPI anual atingiu uma máxima de 14,8%.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.