Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Monark quer burlar o STF com Bitcoin? Comunidade reforça hipótese

O influenciador já havia comentado anteriormente sobre utilizar Bitcoin para burlar esse congelamento judicial.

O influenciador digital Bruno Aiub, mais conhecido como Monark, foi penalizado com uma multa de R$ 300 mil pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Contudo, ao solicitar para o Banco Central congelar a conta bancária do influenciador, não achou nada. O influenciador já havia comentado anteriormente sobre utilizar Bitcoin para burlar esse congelamento judicial.

Durante uma entrevista ao seu Podcast, Monark Talks, na plataforma Rumble, o entrevistado fez os comentários. A entrevista aconteceu em março deste ano, e Renato Amoedo, especialista em Bitcoin, era o convidado.

“Por isso que o Bitcoin é uma coisa boa, entendeu? É uma ferramenta de descentralização. Por exemplo, se o ‘xandão’ quiser me bloquear, ele vai conseguir tirar todas minhas contas. Mas não vai conseguir tirar meu Bitcoin”, diz.

Desse modo, o Banco Bradesco, em resposta ao ministro Alexandre de Moraes, informou que as contas vinculadas a Bruno Monteiro Aiub, o Monark, “não possuem saldo suficiente” para atender à ordem de bloqueio de valores direcionada contra o youtuber. A instituição bancária afirmou ainda que “não localizamos a existência de aplicações financeiras em nome do envolvido supramencionado”.

Contudo, a hipótese foi levantada por membros da comunidade de bitcoiners no Brasil. E muitos já usam a história para elaborar teorias, ou até fazer piadas sobre o tema.


Por descumprir uma decisão judicial, o influenciador recebeu uma multa. Devido a essa violação, Moraes ordenou a abertura de um inquérito para investigar o crime de desobediência. Comentando a decisão, Moraes destacou a “intenção deliberada de violar a determinação judicial” do influenciador, observada em novas declarações feitas após a ordem.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas