Categorias: Notícias

Depois do Brasil, EUA cogita ETF de Bitcoin. E o preço explode

Aguardado há pelo menos 4 anos, o ETF de Bitcoin nos EUA está próximo de se tornar uma realidade, ao menos é o que diz a Bloomberg.

Maior empresa de dados sobre o mercado do mundo, a Bloomberg noticiou ontem, às 22:27, horário de Brasília, que a SEC tem diminuído a resistência a um ETF de Bitcoin.

Em resumo, um ETF é um fundo negociado em bolsa que segue um índice de mercado.

Na prática, significa que digitando 4 letras, qualquer investidor institucional, seja um banco, um fundo de investimentos, de pensão etc, poderá comprar Bitcoin.

Por ter um custo muito menor para o investidor, os ETFs se tornaram um mercado de $5,5 trilhões, ou cerca de 12% do mercado acionário americano.

A adição de um ETF de BTC pode, portanto, significar um fluxo de dezenas, ou até mesmo centenas, de bilhões de dólares investidos no ativo.

Ao longo dos últimos anos não foram poucas as tentativas de emplacar um ativo do tipo, sempre rejeitadas pela SEC, o órgão regulador do mercado mobiliário americano.

Neste momento, porém, a expectativa é de que a SEC enfim dê o aval para a negociação do ETF da ProShares.

O ETF deve ter um custo de 0,95% ao ano, mais caro portanto que o seu equivalente no mercado brasileiro, o QBTC11, da QR Asset Management (0,75% a.a.)

Ambos com gestão passiva (como é a regra em ETFs), o que permite ao investidor seguir o mercado.

O ETF americano deve mover recursos do atual GBTC, um fundo do mercado de balcão, com taxas de 2% ao ano, mais caro portanto.

No mercado canadense, onde os ETFs do tipo foram aprovados em fevereiro deste ano (semanas antes do Brasil), os ETFs de Bitcoin movimentam $5 bilhões.

É verdade que inúmeros americanos já investem pelo Canadá, mas considerando o tamanho do mercado americano (27 vezes maior que o canadense), analistas estimam que o ETF nos EUA possa atingir rapidamente $100 bilhões.

O valor equivaleria a 10% do valor de mercado do Bitcoin hoje.

O problema? As exchanges possuem apenas 1,1 milhão (7% do total existente), em oferta.

“Um choque de demanda é um dos principais efeitos a se esperar por parte da aprovação do ETF, que pode estrear já na próxima semana.” diz J. P. Mayall CoFounder da QR Asset Management.

Já para a Business Insider, a notícia pode guiar o Bitcoin até $100 mil

Felippe Hermes

Comentar

Posts Recentes

Petrobras já vendeu R$250 bilhões em ativos. E o lucro só cresce.

Focando no seu negócio principal de produção e exploração, a estatal se desfez de inúmeros…

6 horas atrás

Como a Magalu foi de estrela da bolsa a -73% de queda no ano

Após uma alta superior a 30.000%, a Magalu agora enfrenta uma tempestade perfeita que derruba…

1 dia atrás

8 mitos sobre o governo Lula em que você sempre acreditou

Muito antes dos grampos da Operação Lava Jato exporem parte daquilo que o ex-presidente Lula…

3 dias atrás

Seu tio estava certo. Investir em terrenos é uma boa ideia, ao menos no Metaverso

Comprar um terreno em um ambiente virtual pode custar mais caro do que uma cobertura…

3 dias atrás

Carros voadores serão realidade já nas olimpíadas de 2024, em Paris

O evento mais assistido do planeta, as Olimpíadas, deve se tornar uma vitrine para exposição…

4 dias atrás

Com venda de refinaria da Petrobras, Brasil pôs fim a um monopólio de 69 anos

Pela primeira vez desde 1953, o setor privado passa a ter fatia relevante no refino…

4 dias atrás

Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com o armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a navegação no site e ajudar em nossos esforços de marketing.

Política de Privacidade