Investimentos

Como um detento fez $8 milhões operando diretamente da cadeia

Condenado por homicídio, Michael Mathie sofreu abuso sexual em um presídio e recebeu o equivalente a $500 mil em indenizações, dinheiro que usou para ingressar na bolsa. Anos depois, ele já negociava mais de $8 milhões de dólares em títulos.

Ray Dalio, Warren Buffett, Howard Marks e Peter Lynch são alguns dos nomes de grandes investidores que você com certeza já ouviu falar por aí devido às estrondosas carreiras de sucesso que eles traçaram no mercado financeiro. 

Porém, um nome pouco conhecido pode ter realizado um feito similar ao dessas grandes figuras em condições muito mais desfavoráveis. Michael Mathie, que atualmente tem 53 anos, foi condenado em 1988 a uma pena de até 30 anos por homicídio culposo. 

Ao contrário de Buffett e companhia, Mathie não tinha nenhuma formação, pelo contrário, ele havia abandonado o ensino médio e tinha 21 anos quando foi preso junto com três outros amigos pelo assassinato de Paul Vincent Lamariana, que foi atingido na cabeça com uma chave de roda e sufocado por um fio elétrico.

Em seu julgamento, Mathie se autodeclarou culpado por atingir Lamariana com uma chave de roda. Após enriquecer, ele admitiu que sentia remorso pelo assassinato e ofereceu ajuda financeira aos familiares de Lamariana. 

Enquanto cumpria sua pena, Mathie foi estuprado e abusado sexualmente pelo chefe de segurança interna do presídio, o qual ele mais tarde processou e ganhou uma indenização de $500 mil em 1996, dinheiro que ele usou para iniciar sua “carreira” no mercado financeiro, mesmo atrás das grades. 

Conhecido como preso 90T1282, Mathie cumpria uma rigorosa rotina no presídio, acordando às 4 da manhã para acompanhar o mercado europeu pela televisão de sua cela e operando sem qualquer acesso a internet. 

Todas as negociações que ele realizava eram em conjunto com seu pai, com quem ele fazia ligações em um telefone público. Ao todo ele ligava para seu pai até 10 vezes ao dia, passando as devidas ordens de operações de compra/venda que posteriormente eram efetuadas pela internet. 

A maioria de suas decisões financeiras foram pautadas pelos balanços financeiros e boletins noticiários dos quais ele pagava para receber as publicações, tais como The Wall Street Journal, Barron’s, Value Line Investment Survey e Investor’s Business Dailys. 

Com o dinheiro conquistado, Mathie se tornou extremamente querido no presídio, sendo conhecido por ajudar financeiramente detentos que possuem problemas familiares e judiciários. Além disso, ele adquiriu uma vasta gama de propriedades para membros de sua família, e recompensava financeiramente seu pai por ajudá-lo nas negociações. 

Com seus registros e aprendizados, ele oferecia consultorias voluntárias para seus companheiros do presídio, também se tornando um doador assíduo da Young Offender Institution, órgão dos EUA que oferece assistência para menores infratores.

O último registro jornalístico obtido sobre Mathie foi em 2001, quando ele já havia negociado mais de $8 milhões de dólares em títulos, operando diretamente de um telefone público sem acesso a qualquer meio digital. 

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
7 famosos que investem em NFTs Entenda a questão envolvendo Rússia e Ucrânia 5 vezes que disseram que o Bitcoin morreu Conheça as 6 moedas que permanecem no Top 20 das maiores criptos desde 2017 Em um mês Nubank perde um terço do valor de mercado